Central de Atendimento : (21) 3385-2000

Todo dia pode ser dia de peixe

>Todo dia pode ser dia de peixe

Todo dia pode ser dia de peixe


O peixe é tradicionalmente o alimento preferido no período da Páscoa. Mas, além do seu papel simbólico, o peixe é altamente nutritivo, rico em proteínas e apresenta na sua composição quantidades elevadas de gorduras consideradas saudáveis e importantes no metabolismo. 

Diferente da gordura presente nas aves, bovinos e suínos – predominantemente gordura saturada, o peixe e os frutos do mar são ricos em gorduras poli-insaturadas, da série ômega 3, em especial o acido graxo eicosapentaenoico (EPA) e docosaexaenoico (DHEA). 

O destaque desse tipo de gorduras deve-se a sua abundância exclusivamente nos peixes, tornando-os alimentos relevantes, devido à ação antioxidante e anti-inflamatória, agindo na prevenção de doenças cardiovasculares e autoimunes, além de contribuir na proteção celular diminuindo o risco de câncer. 

Outro destaque é a quantidade de vitaminas A e D, presentes principalmente nos peixes gordos, e de minerais como o cálcio, fósforo e iodo. E assim como as demais carnes (aves, boi e porco, etc.) apresenta quantidades satisfatórias de minerais como sódio, potássio, zinco e ferro, bem como vitaminas do complexo B e C. Entretanto, essas vitaminas podem estar reduzidas devido ao armazenamento e cozimento dos pescados. 

Os peixes são classificados em gordos ( Anchova, Arenque, Atum, Cavala, Cherne, Enguia, Espadarte, Lampreia, Moréia, Salmão, Sardinha) e magros, onde a gordura está praticamente confinada ao fígado (Bacalhau, Badejo, Carapau, Carpa, Corvina, Dourada, Garoupa, Linguado, Peixe Espada, Pescada, Pregado, Robalo, Salmonete, Tainha, Tamboril, Truta).

A quantidade de proteína e de gordura dos peixes varia conforme a idade, o estado biológico e de nutrição, o tipo de alimentação (carnívoro, herbívoro, onívoro) e temperatura da água de onde vive. 

Para a escolha do peixe fresco, devemos seguir algumas dicas como:
PELE – peixe bom tem a pele brilhante.
ESCAMAS – devem estar bem firmes no corpo do peixe, se puxar uma delas e soltar com facilidade, procure outros peixe.
OLHOS BRILHANDO – assim como a pele, devem estar brilhando com cores vivas. Caso estejam cinza ou esbranquiçados, é mau sinal.
GUELRAS VERMELHAS – localizada no fim da cabeça, esta parte deve estar o mais avermelhada possível. 
BARRIGA – apertando a barriga, seu dedo pode até fazer uma marca, mas ela deve sumir em pouco tempo. Caso a pele não volte ao normal, também procure outro peixe.
CHEIRO – como assim se os peixes têm cheiro forte ? Sim, porém os bons cheiram à maresia.

Se o peixe apresentar características diferentes dessas descritas,  a melhor sugestão é buscar outro local para compra. E caso o peixe esteja sendo descongelado em casa, os mesmos critérios devem ser seguidos para evitar qualquer tipo de intoxicação alimentar.

Devido a todos os benefícios que o peixe pode trazer para o nosso organismo, recomenda-se que o peixe esteja incluído no cardápio semanal pelo menos duas vezes por semana.

Por Mônica Benarroz  e Ana Carolina Moraes | Nutricionistas do Americas Oncologia

por | 2019-04-12T18:25:27+00:00 Abril 12th, 2019|Sem categoria|Comentários desativados em Todo dia pode ser dia de peixe