Central de Atendimento : (21) 3385-2000

Alimentos Funcionais II

Alimentos Funcionais II 2017-01-23T16:51:44+00:00

alimentos-funcionais-ii

Vegetais crucíferos: mais um aliado no combate ao câncer

Por Monica Benarroz – Nutricionista do Grupo COI

Os vegetais crucíferos são um grupo de vegetais ricos em enxofre e abrangem diferentes partes das plantas como as folhas (por exemplo: agrião, couve e rúcula), as flores (por exemplo: couve-flor e brócolis) e as raízes (por exemplo: nabo e rabanete). São fontes de vitaminas A, B1, B2, C, K e sais minerais, como cálcio, ferro e potássio, além de outros nutrientes específicos de cada hortaliça.

Também são ricos em substâncias naturais conhecidas como fitonutrientes com ação quimioprotetora, como, por exemplo: folato, fibras, carotenoides, clorofila e glucosinolatos.

Os glucosinolatos são compostos químicos que contêm enxofre, principal fitonutriente dos crucíferos. No organismo, essas substâncias passam por vários processos metabólicos, transformando-se em outras substâncias importantes no combate ao câncer, como o Indol 3 carbinol e o isotiocianato.

Os vegetais crucíferos são objeto de muitos estudos, uma vez que o consumo regular dessas hortaliças vem sendo associado à prevenção de doenças cardiovasculares e de alguns tipos de câncer. Apesar de a maioria dos estudos ser realizada em laboratórios, os estudos em humanos apresentam resultados bastante otimistas.

Como qualquer fitonutriente, o potencial benefício dos glucosinolatos dependerá do tipo de cultivo, do armazenamento, do preparo, da quantidade e da variedade das hortaliças consumidas.

Para garantir a ingestão das propriedades nutricionais dos crucíferos, recomenda-se que essas hortaliças sejam consumidas in natura ou levemente cozidas no vapor (al dente).

Uma observação: os vegetais crucíferos são também considerados alimentos flatulentos (produzem gases intestinais); por isso, indivíduos que se queixam de gases intestinais não devem consumi-los em grandes quantidades nem misturá-los numa mesma refeição.

O equilíbrio e a variedade são regras importantes para a boa alimentação.

Seguem algumas sugestões de salada para você testar, saborear e proteger seu organismo.

Bom apetite!

[tabela]

Sites consultados:

aicr
nci
Embrapa